barra dúvida um
barra dúvida dois
site dúvida
logo musculação
casal fitness
lupa

Enciclopédia do Fisiculturismo

© Copyright

mail barra
Botão Menu

LinkedIn
botão calculadoras
título calculadoras
fecha calc
calculadora bf calculadora tmb calculadora imc

fecha visi

Usuários On-Line

Veja o que estão acessando

 

• não estão excluídos desta relação os acessos feitos por robôs (bots)

• contabilizados os acessos totais nos últimos 30 minutos

17
Veja detalhes

 

A ilusão da Levotiroxina (T4) para o emagrecimento

 

  • Ilusão da Levotiroxina - emagrecimento

Marcelo Calazans

Elaborado em 21/07/2015

 

Muitas pessoas na ambição por uma rápida e fácil diminuição de gordura, acabam usando "mil ideias", e já vimos aqui muitas vezes as pessosa tentando se utilizar dos hormônios tiroidianos na tentativa de obter resultados de emagrecimento.

 

Não é aconselhável o uso de T3 e de T4 para pessoas que apenas visam a diminuição da gordura corporal, a não ser que esse aumento de gordura corporal esteja vinculado a problemas de hipotireoidismo ou uma tireopausa (diminuição de hormônios da tireoide causados pela idade mais avançada).

 

A glândula tireoide (do grego thyreos) em seu papel de funcionamento total no corpo, compreende a síntese, armazenamento e secreção dos hormônio tiroidianos T3 e T4, que são necessários para o crescimento, desenvolvimento e metabolismo do corpo normal[9].

 

Para uma maior facilidade de compreenção nossa aqui no tema proposto desta metéria, podemos dizer a grosso modo, que os hormônios da tireoide são como o "acelerador" do corpo se comparados a um carro, pois eles que ditam as regras de quanta energia ("calorias") cada célula do nosso corpo estaria autorizada a utilizar para seu funcionamento, ditando assim a velocidade do nosso metabolismo e regulando a velocidade das reações metabólicas de modo generalizado, portanto, eles podem aumentar ou diminuir a produção de energia no nosso corpo, utilizando para isso mais ou menos calorias.[13].

 

Isso pode ser exemplificado também, levando em conta os casos de depressão relacionados ao hipotireoidismo, que chegam a 50%[12], relacionando esses casos com a baixa do metabolismo, que pode ser comparada com o exemplo hipotético acima da "aceleração do carro" com queda na produção de energia pelo corpo, que pode então ser a causa desses quadros de depressão na ausência de doses corretas de T3 e T4.

 

Uma quantidade reduzida desses hormônios, que pode ser um hipotireoidismo ou uma tireopausa, leva o corpo a um consumo calórico menor, em outras palavras, faz com que sobre mais calorias para a pessoa acumular em forma de gordura com mais facilidade.

 

T3 e T4 são hormônios liberados pela glândula tireoide, sendo que o T3 é o que apresenta função ativa biológica maior do que o T4[10], mas a tireoide produz T4 em quantidades cerca de 4 vezes maior do que a de T3[11].

 

O T4 então nos tecidos alvo é convertido em T3, e esse sim passa a ter papel fundamental no metabolismo do corpo[1].

 

É muito comum as pessoas tentarem comprar na farmácia o medicamento Levotiroxina, que é na verdade o T4 sintético, que nos tecidos alvo vai se converter em T3[2], que é propriamente dito o hormônio ativo que atua no nosso metabolismo.

 

Só que essa conversão nem sempre acaba em T3 ativo para agir no nosso metabolismo, pois algumas coisas interferem nessa conversão.

 

Em algumas situações o corpo acaba por converter o T4 no que é chamado de T3 reverso, com função biológica inativa, e essa é a forma de autodefesa do corpo, quando ele precisa poupar energia por exemplo[7].

 

Ao fazer dietas rigorosas na qual a pessoa se submete a passar fome, ou quando o intervalo entre as refeições é longo e o corpo sente a necessidade de economizar energia, ele acentua a conversão de T4 em T3 reverso diminuindo assim o metabolismo corporal[7].

 

Uma das coisas que colaboram para diminuir essa conversão, é o stress e a liberação excessiva de cortisol[8], que inibem a conversão de T4 em T3 originando uma conversão de T4 em T3 reverso, alguns medicamentos como os glicocorticoides também atuam nessa conversão, resultando em uma quantidade maior de T3 reverso[3].

 

É muito comum ver pessoas do meio da musculação que praticam atividades físicas em academias, usando Levotiroxina (T4 sintético) para tentar aumentar o metabolismo afim de baixar mais facilmente o percentual de gordura. Mas como descrito acima, nem sempre uma quantidade grande de T4 irá resultar em uma grande quantidade de T3.

 

Portanto não fique pensando que ao ingerir doses altas de Levotiroxina, que você estaria aumentando o seu metabolismo de forma proporcional a dose de Levotiroxina utilizada.

 

Isso ocorre, pois simplesmente existem algumas pessoas que ao ingerir Levotiroxina, acabam não obtendo o resultado desejado por deficiência na conversão de T4 em T3 ativo[4].

 

Isso também ocorre em alguns dos tratamentos de hipotireoidismo tratados com Levotiroxina (T4 sintético), nesses casos é comum atualmente alguns médicos[5] citarem a indicação do tratamento com T3 sintético, que é a forma mais ativa dos hormônios da tireoide.

 

O T3 na sua forma sintética já foi vendido nas farmácias antigamente com o nome de Cynomel, mas sua comercialização foi suspensa pela ANVISA, justamente pelo fato dos abusos do uso do medicamento por pessoas que tinham a vontade de emagrecer. Hoje apenas encontramos T3 para venda com receita em farmácias de manipulação.

 

No caso do uso de Levotiroxina (T4 sintético) para fins de emagrecimento em que não estiver havendo resultado, como explicado acima, e a pessoa aumentar a dose, isso poderia trazer junto com o aumento da dose do T4 todos os colaterais do produto aumentados.

 

Outro problema enfrentado pelas pessoas que usam Levotiroxina (T4 sintético) para diminuir a gordura corporal, é que todo T3 oriundo da conversão de T4 em T3, causa um feedback negativo sobre a hipófise e o hipotálamo[6], o que poderia causar após a suspensão do uso da Levotiroxina um efeito rebote. Algumas fontes apontam para uma possível tendência de aumento de peso após a Levotiroxina ser descontinuada.

 

Achar então que apenas tentar aumentar o metabolismo via ingestão de Levotiroxina, vai ser o diferencial na diminuição da gordura corporal, é um grande erro.

 

Referências:

 

1 - Greenspan MF. The thyroid gland. In: Greenspan FS, Strewler GJ, editors. Basic & clinical endocrinology. 5thed. London: Prentice Hall, 1997.

 

2 – Bula do Medicamento Puran T4 - Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda.

 

3 - Re RN, Kourides IA, Ridgway EC, Weintraub BD, Maloof F. The effect of glucocorticoid administration on human pituitary secretion of thyrotropin and prolactin. J Clin Endocrinol Metab. 1976.

 

4 - Equilíbrio hormonal: Como perder peso entendendo seus hormônios e metabolismo, Scott Isaacs - Novo Século Livraria e Editora Ltda, 2015.

 

5- Dr. João Rosário Haddad - Clínica Haddad, Maringá-PR.

 

6- Davis PJ, Davis FB. Non-genomic actions of thyroid hormone. Thyroid 1996.

 

7 - Fisiologia Linda Costanzo - Elsevier Brasil - Tradução autorizada da edição publicada por Saunders - Elsevier Editora 2014.

 

8 - Transtornos Alimentares e Obesidade, Maria Angélica Nunes, José Carlos Appolinario, Ana Luiza Galvão, Walmir Coutinho - Artmed Editora, 2009.

 

9 - Sistema endocrino - Volume 2, William Young, 2014.

 

10 - Anatomia e Fisiologia de Seeley - 10ª Edição, Cinnamon VanPutte, Jennifer Regan, Andrew Russo, 2016.

 

11 - Vida: A Ciência da Biologia, David Sadava, Craig Heller, Gordon H. Orians, William K. Purves, David M. Hillis, 2009.

 

12 - Depressão: Do neurônio ao funcionamento social, Luiz Tavares de Lacerda, Lucas de Castro Quarantini, Ângela M. A. Miranda-Scippa, José Alberto Del Port, 2009.

 

13 - O que é metabolismo? como nossos corpos transformam o que comemos no que somos, Alicia Kowaltowski, 2016.

 

Fonte da minha postagem original

 



 

química