barra dúvida um
barra dúvida dois
site dúvida
logo musculação
casal fitness
lupa

Enciclopédia do Fisiculturismo

© Copyright

mail barra
Botão Menu

LinkedIn
botão calculadoras
título calculadoras
fecha calc
calculadora bf calculadora tmb calculadora imc

fecha visi

Usuários On-Line

Veja o que estão acessando

 

• não estão excluídos desta relação os acessos feitos por robôs (bots)

• contabilizados os acessos totais nos últimos 30 minutos

18
Veja detalhes

 

Entendendo o controle do Sal na alimentação

 

  • Sal

Marcelo Calazans

Elaborado em 10/01/2017

 

RUSSI, MC. O controle do sal na alimentação. Matérias Musculação, São paulo, jan. 2017.

 

O sódio é um mineral que ajuda no controle hídrico do nosso organismo[1].

 

Muitos minerais são de extrema importância para o bom funcionamento do nosso corpo, como o ferro, cálcio, magnésio, potássio, sódio, zinco e muitos outros, e todos possuem a sua quantidade mínima que deve existir no nosso corpo, para que tudo funcione bem.

 

A carência de qualquer um desses minerais, pode causar problemas à saúde, inclusive o sódio.

 

O sódio é essencial para que a vida possa existir, portanto, é um pouco injusto chama-lo de "veneno".

 

No corpo humano o sódio cumpre diversas tarefas, e podemos destacar o seu potencial no controle do fluxo de água que entra e sai de cada célula[1].

 

A hiponatremia é um problema definido por uma baixa concentração de sódio no corpo[2], geralmente considerando uma quantidade menor que 135 meq/L[3].

 

Os sintomas da hiponatremia não são muitos específicos, podendo ocorrer uma série de problemas. Podemos incluir problemas neurológicos entre outras coisas, como, agitação, anorexia, apatia, desorientação, letargia, náuseas, parestesia e vômitos[4].

 

A hiponatremia é um problema relacionado com as baixas quantidades de sódio no organismo, e muito frequente na prática clínica, ocorrendo em aproximadamente em 6% dos pacientes internados[4].

 

Mas fora do âmbito hospitalar, no dia-a-dia normal das pessoas, encontrar alguém com deficiência de sódio causada por problemas alimentares é muito difícil, pois o sódio é um mineral muito abundante, e o que comumente vemos é o contrário, que são pessoas com excesso de sódio.

 

A forma mais abundante de ingestão de sódio vem do sal de cozinha, também conhecido como cloreto de sódio, portanto, de agora em diante, quando nos referirmos ao sal de cozinha, estaremos falando de cloreto de sódio.

 

A porção de 1 g de sal de cozinha, contém 400 mg de sódio[5].

 

A hipertensão arterial sistêmica (HAS), ou pressão alta somente, como é mais comumente citada, é reconhecida como importante fator de risco para o acidente vascular cerebral e infarto do miocárdio[6].

 

São vários os fatores que podem contribuir para o aumento da pressão arterial, e podemos incluir a essa lista, fatores nutricionais como o alto consumo de sódio e bebidas alcoólicas, e o excesso de peso corporal, que é causado também por problemas alimentares[7].

 

Portanto, uma pessoa propensa a ter hipertensão arterial, se conseguir reduzir um dos fatores colaboradores para o aumento da pressão arterial, que é o consumo do Sal, poderia estar contribuindo para um quadro mais estável na pressão arterial.

 

O famoso sal rosa do himalaia.

 

É comum vermos propagandas de outros tipos de Sal, que prometem ajudar no combate aos problemas causados pelo aumento de sódio no organismo.

 

Um que se tornou bem famoso já há algum tempo atrás, é o sal rosa do himalaia.

 

sal rosa

 

Citado por ser o mais "puro sal do planeta", e por conter inúmeras funcionalidades orgânicas devido a diversidade de minerais encontrados na sua composição, ele é muito controverso e criticado por alguns especialistas[8].

 

Segundo esses especialistas, a apresentação dos minerais existentes no sal rosa do himalaia, como, cálcio, potássio, ferro, zinco entre outros, se comparados às necessidades diárias de ingestão desses minerais, seria tão pequena, que não poderíamos citar assim maravilhas com relação a esse benefício.

 

Mas vamos aqui nesta matéria nos ater a falar apenas sobre o sódio, e não sobre os outros minerais.

 

Vejamos abaixo um conhecido sal rosa do himalaia comercializado nos EUA:

 

sal rosa EUA

 

O fabricante apresenta a seguinte composição para este produto:

 

sal rosa composição

 

Podemos ver aqui, que na composição deste sal rosa do himalaia, tem 420 mg de sódio em 1,1 g do produto, ou seja, cerca de 381,82 mg de sódio a cada 1 g do produto.

 

Na comparação com o sal de cozinha comum que já citamos acima, que possui 400 mg de sódio a cada 1 g do produto[5], isso nos traz a informação de que mesmo apesar de ser uma pequena margem, os números podem indicar que o sal rosa do himalaia teria uma concentração menor de sódio.

 

Números parecidos sobre a quantidade de sódio no sal rosa, podem ser também verificados em uma análise espectral do sal rosa do himalaia[9], na qual é apontado o sal rosa com 382,61 gramas de sódio por quilo, que transformando aqui para a nossa unidade de comparação que estamos utilizando, daria 382,61 mg de sódio a cada 1 g do produto.

 

Um outro estudo[10], fez a comparação entre diversos tipos de Sal comercializados, e obteve números de comparação bem próximos a esses apresentados aqui.

 

Neste estudo, apresentado por um especialista aqui no Brasil[8], ele relaciona quantidades de 380 mg / grama de sódio no sal de cozinha, contra 370 mg / grama de sódio no sal rosa.

 

Por esse estudo, se considerarmos 1 g de sal de cozinha com 400 mg de sódio, na mesma proporção de 1 g, o sal rosa teria algo em torno de 389,47 mg de sódio, o que estaria aproximadamente dentro dos outros padrões apresentados anteriormente.

 

Apesar dos números na composição do Sal expressarem que no teor do mineral sódio, a diferença entre o sal rosa do himalaia e o sal de cozinha "normal" não é tão grande, a afirmação de "menos sódio" ainda é feita por alguns fabricantes do sal rosa do himalaia.

 

Lembrando também que não é incomum vernos outros especialistas, apresentando em números, uma quantidade menor de sódio na composição do sal rosa do himalaia se comparadas com as apresentadas aqui.

 

Mas deixando as polêmicas e os números apresentados por estudos de lado, e se considerássemos mesmo que a quantidade de sódio no sal rosa do himalaia é definitivamente muito menor, e que estudos mais concretos viessem a provar isso um dia no futuro, a verdade é que mesmo que fosse menor, o sódio também é presente no sal rosa do himalaia.

 

Portanto, se uma pessoa possuir problemas de saúde relativos ao excesso de sódio no corpo vindo da dieta, o segredo é saber dosar a quantidade de Sal que se coloca na comida, independente de qual Sal estiver utilizando, pois mesmo se utilizando de um Sal como menor teor de sódio, como creditado por alguns ao sal rosa, se a pessoa abusar do sal rosa, ela pode mesmo assim continuar com elevadas quantidades de sódio no corpo.

 

Não é a mudança no tipo do Sal que causará o maior impacto, e sim a mudança nos hábitos.

 

Um hábito muito importante a se adquirir, é estar sempre atendo às quantidades de sódio que existem nos produtos industrializados que ingerimos, e achamos nós aqui, que esse dos produtos industrializados, acaba sendo o maior problema das pessoas que precisam controlar o sódio na dieta.

 

Referências:

 

1 - Nutrição Para Leigos, Rinzler, Carol Ann, 2012.

 

2 - Hiponatremia: conceitos básicos e abordagem prática, Paulo Novis Rocha, 2011.

 

3 - Sterns RH. Evaluation of the patient with hyponatremia. In: UpToDate 19.1 ed. Wolters Kluwer Health; 2011.

 

4 - Hyponatremia: management in the emergency, João Kleber de Almeida Gentile, Marcella Monique Castanho Barros Haddad, Juliana Alencar Simm, Milena Perez Moreira, 2010.

 

5 - Pirâmide dos alimentos: fundamentos básicos da nutrição, Sonia Tucunduva Philippi, 2015.

 

6 - MacMahon S, Peto R, Cutler J. Blood pressure, stroke and coronary heart disease: effects of prolonged diferences in blood pressure-evidence from nine prospective observational studies corrected for dilution bias. Lancet 1995.

 

7 - Intersalt Cooperative Research Group. An international study of electrolyte excretion and blood pressure: results for 24 hour urinary sodium and potassium excretion. BMJ 1988.

 

8 - A Ilusão do sal rosa do Himalaia, João Gabriel Marques, 2016. [link] acessado em 09/01/2017.

 

9 - Spectral analysis of Himalayan pink salt as it is typically found. [link] acessado em 09/01/2017.

 

10 - Comparision of salty taste and time intensity of sea and land salts from around the word, S.L. Drake, M.A. Drake, 2010.

 



 

química