barra dúvida um
barra dúvida dois
site dúvida
logo musculação
casal fitness
lupa

Enciclopédia do Fisiculturismo

© Copyright

mail barra
Botão Menu

LinkedIn
botão calculadoras
título calculadoras
fecha calc
calculadora bf calculadora tmb calculadora imc

fecha visi

Usuários On-Line

Veja o que estão acessando

 

• não estão excluídos desta relação os acessos feitos por robôs (bots)

• contabilizados os acessos totais nos últimos 30 minutos

20
Veja detalhes

 

Perdas pós-ciclo de anabolizantes

 

  • Perdas pós-ciclo de Anabolizantes

Marcelo Calazans

Elaborado em 23/08/2016

 

Uma coisa que é bem comum ouvirmos em academias, internet e grupo de amigos, são os comentários sobre: “as dificuldades de se conseguir ganhos de massa muscular com a musculação”.

 

Nós entendemos que é difícil sim ganhar massa muscular, mas uma coisa que a nossa experiência aqui de muitos anos nos ensina, é que manter a massa muscular que se ganhou, é bem mais difícil.

 

Mesmo as pessoas que obtiveram seus ganhos de massa muscular de forma natural, sem o uso de esteroides anabolizantes, se pararem de treinar ou diminuírem a intensidade de suas rotinas por longos períodos, estarão sujeitas a ter perdas de massa muscular.

 

As pessoas que nunca usaram esteroides anabolizantes e treinaram por anos mantendo dieta e dedicação adequadas, correm o risco também, de perder massa muscular se pararem de treinar ou diminuírem a intensidade de seus treinos.

 

A atividade de musculação dentro desse ponto de vista, acaba sendo mesmo uma atividade até cruel, e retroceder nos ganhos de massa muscular já obtidos, é uma coisa muito comum que acontece com muita gente.

 

Com as pessoas que obtiveram seus ganhos de massa muscular com ajuda de um ciclo de esteroides anabolizantes, o caso se torna mais grave, e no pós-ciclo, acaba sendo muito difícil a pessoa manter tudo que ganhou.

 

Isso se deve ao fato, de que um corpo não hormonizado, acaba tendo dificuldade em manter os ganhos que um corpo hormonizado obteve.

 

Outro agravante que temos neste caso, é que todos os ciclos de esteroides anabolizantes, uns mais e outros menos, acabam por inibir o eixo HPTA, deixando o homem com uma diminuição na produção natural de testosterona.

 

No homem adulto, a testosterona é a responsável pela manutenção da massa muscular.

 

Os esteroides anabolizantes comumente utilizados em ciclos para crescimento muscular, são derivados da testosterona, e tem um mecanismo de ação muito parecido. Durante o ciclo, esses esteroides anabolizantes são capazes de manter a massa muscular que a pessoa estaria ganhando com o ciclo.

 

Mas logo após o ciclo, quando a pessoa interrompe o uso do esteroide anabolizante, não vai mais haver aquela droga no corpo agindo para garantir a manutenção da massa muscular ganha com o ciclo, e se já não bastasse isso, esse homem provavelmente estará com a sua produção de testosterona baixa devido a inibição do eixo HPTA que explicamos acima.

 

Isso causa um quadro de "crash" hormonal, desta forma, pode não haver mais estímulo hormonal suficiente no corpo deste homem para que haja a manutenção da massa muscular ganha com o ciclo de esteroides anabolizantes, e essa é uma das causas de perdas pós ciclo.

 

Uma forma de se amenizar isso, é tentar recuperar a produção natural de testosterona pós-ciclo o mais rápido possível, e para isso, os homens costumam usar um protocolo chamado de TPC (terapia pós ciclo).

 

A TPC tem como um de seus objetivos, a tentativa de restabelecer o mais rápido possível o eixo HPTA, fazendo com que o corpo desse homem, volte rapidamente a produzir sua testosterona natural endógena.

 

Mais detalhes sobre a TPC masculina podem ser encontrados em outra postagem nossa aqui do site:

 

Manual da TPC Masculina

 

Manual da TPC Masculina

 

Mas observem que a TPC não garante que o problema hormonal seja resolvido em 100%, e muito menos que seja resolvido de forma rápida. Desta forma, podemos dizer que existem casos mais resistentes, nos quais a recuperação desse homem demora a vir, causando dificuldade de se manter a massa muscular ganha com o ciclo.

 

Portanto, os ganhos mais sólidos e consistentes que podem ser considerados como mais duradouros, são aqueles obtidos através de anos de treino, alimentação e disciplina.

 

Tenha em mente, que quanto mais rápido o ganho vier, mais difícil será mantê-lo.

 

Agora, quanto a prever perdas pós ciclo, devemos destacar que uma variedade grande de fatores podem colaborar para a manutenção ou não dos ganhos pós ciclo, e visto isso, para se quantificar a perda pós ciclo de uma determinada pessoa, deve-se investigar individualmente todos esses aspectos para tentar determinar de forma aproximada, como irá se comportar a perda pós ciclo em uma determinada pessoa.

 



 

química