barra dúvida um
barra dúvida dois
site dúvida
logo musculação
casal fitness
lupa

Enciclopédia do Fisiculturismo

© Copyright

mail barra
Botão Menu

LinkedIn
botão calculadoras
título calculadoras
fecha calc
calculadora bf calculadora tmb calculadora imc

fecha visi

Usuários On-Line

Veja o que estão acessando

 

• não estão excluídos desta relação os acessos feitos por robôs (bots)

• contabilizados os acessos totais nos últimos 30 minutos

83
Veja detalhes

 

Maca peruana e o aumento de Testosterona

 

  • Maca peruana

Marcelo Calazans

Elaborado em 15/12/2017

 

RUSSI, MC. Maca peruana e o aumento de testosterona. Matérias Musculação, São paulo, dez. 2017.

 

Desde a antiguidade, a virilidade masculina sempre foi algo tido como valoroso no meio da sociedade, e a diminuição e perda da virilidade tem sido um tabu há milênios.

 

Podemos de certa forma dizer, que a virilidade masculina em partes, pode se referir ao desejo sexual dos homens.

 

Já na antiguidade, antes da criação de fármacos e medicamentos mais modernos, alguns fitoterápicos já eram aplicados e reverenciados como afrodisíacos e indicados para aumentar o desejo sexual, como o tribulus terrestris e a Maca peruana.

 

Como já citado aqui anteriormente em nosso site, são vários os mecanismos relacionados com o desejo sexual masculino. Podemos relacionar a parte emocional[1], o estrogênio[2,3], a prolactina[4,5] e a testosterona[6,7] neste mecanismo. Sendo que a testosterona é considerada o principal hormônio sexual masculino[8].

 

O fato da testosterona ser o principal hormônio sexual masculino, fez de alguns afrodisíacos, como o tribulus terrestris e a Maca peruana, os preferidos por muitos para uso na elevação dos níveis de testosterona.

 

Nesta matéria de agora, vamos falar da Maca peruana, e vamos ver até que ponto estudos e pesquisas apontam ela como positiva na elevação dos níveis de testosterona.

 

A Maca peruana (Lepidium meyenii) é uma planta das terras altas peruanas e pertence à família Brassicaceae, ela é cultivada há mais de 2000 anos e cresce nos Andes centrais em altas altitudes (4000 a 5000 metros)[9].

 

Os nativos peruanos utilizam a plântula da Maca peruana, ou seja, o caule do embrião da planta depois de ter sido seca naturalmente. Não há relatos de reações adversas após o consumo da Maca neste formato de ingestão[10].

 

A plântula seca da Maca peruana contém cerca de 13 a 16% de proteína rica em aminoácidos essenciais, ela possui também na sua composição minerais importantes, como cálcio (150mg / 100g), ferro (16,6mg / 100g), potássio (2050mg / 100g), zinco (3,8mg / 100g) entre outros[11].

 

É comum encontrarmos citações sobre a Maca peruana dizendo que ela aumenta o desejo sexual de forma independente da testosterona, ou seja, que ela aumenta o desejo sexual, mas não aumenta os níveis de testosterona.

 

Esse pensamento foi baseado em um estudo[12] de 12 semanas realizado com homens de 21 a 56 anos.

 

No estudo se verificou uma melhora no desejo sexual, mas os níveis de testosterona não se alteraram, o que evidenciou que a Maca peruana aumentou o desejo sexual sem alterar as taxas de testosterona nos homens participantes do estudo.

 

Já um estudo mais recente[13] traz resultados um pouco mais otimistas.

 

A produção de testosterona no corpo do homem está relacionada com o eixo HPTA, e nas partes finais do eixo um hormônio de nome LH (hormônio luteinizante) informa as células de Leydig dos testículos da necessidade de se produzir testosterona[14].

 

Neste estudo citado, foi feita uma solução de pó de Maca peruana diluída em água e álcool (solução hidroalcoólica), e se constatou que a administração dessa solução feita em 6 semanas aumentou a concentração de testosterona em ratos machos.

 

Este aumento nas concentrações de testosterona obtidas neste estudo, foram associadas a uma possível capacidade aprimorada na produção de testosterona pelas células de Leydig.

 

Ainda é controverso e muito pouco compreendido os mecanismos de ação da Maca peruana no corpo humano, e mais estudos futuros serão necessários para que possamos desvendar esses mecanismos.

 

Referências:

 

1 - Sexual Desire Disorders, Keith A. Montgomery, MD, Psychiatry (Edgmont). 2008 Jun; 5(6): 50–55.

 

2 - Of mice and men: the many guises of estrogens. Simpson ER, Jones ME. Ernst Schering Found Symp Proc. 2006;(1):45-67.

 

3 - Finkelstein JS, Yu EW, Burnett-Bowie SA. Gonadal steroids and body composition, strength, and sexual function in men. N Engl J Med. 2013;369:2457.

 

4 - Russi, MC. A Prolactina e a cabergolina na musculação, São paulo, jun. 2014. [link] acessado em 15/12/2017.

 

5 - The endocrinology of sexual arousal., Bancroft J., J Endocrinol. 2005 Sep;186(3):411-27.

 

6 - Restorative increases in serum testosterone levels are significantly correlated to improvements in sexual functioning., Seftel AD, Mack RJ, Secrest AR, Smith TM.,J Androl. 2004 Nov-Dec;25(6):963-72.

 

7 - Tudo Sobre Disfunção Erétil - Ellsworth, Pamela, MD e Bob Stanley 2003.

 

8 - Os Botões de Napoleão, Penny Le Couteur, Jay Burreson, 2006.

 

9 - Gonzales, Gustavo F. “Ethnobiology and Ethnopharmacology of Lepidium Meyenii (Maca), a Plant from the Peruvian Highlands.” Evidence-based Complementary and Alternative Medicine : eCAM 2012 (2012): 193496. PMC. Web. 15 Dec. 2017.

 

10 - Gonzales GF. MACA: Del alimento perdido de los Incas al milagro de los Andes: Estudio de seguridad alimentaria y nutricional. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas. 2010;16-17(1):16–36.

 

11 - Valerio LG, Gonzales GF. Toxicological aspects of the South American herbs cat’s claw (Uncaria tomentosa) and maca (Lepidium meyenii): a critical synopsis. Toxicological Reviews. 2005;24(1):11–35.

 

12 - Effect of Lepidium meyenii (MACA) on sexual desire and its absent relationship with serum testosterone levels in adult healthy men. Gonzales GF, Córdova A, Vega K, Chung A, Villena A, Góñez C, Castillo S., Andrologia. 2002 Dec;34(6):367-72.

 

13 - Ohta, Y., Yoshida, K., Kamiya, S., Kawate, N., Takahashi, M., Inaba, T., Hatoya, S., Morii, H., Takahashi, K., Ito, M., Ogawa, H. and Tamada, H. (2016), Feeding hydroalcoholic extract powder of Lepidium meyenii (maca) increases serum testosterone concentration and enhances steroidogenic ability of Leydig cells in male rats. Andrologia, 48: 347–354. doi:10.1111/and.12453.

 

14 - Russi, MC. Entendendo o eixo HPTA e a produção de testosterona. Matérias Musculação, São paulo, nov. 2016.

 



 

química