barra dúvida um
barra dúvida dois
site dúvida
logo musculação
casal fitness
lupa

Enciclopédia do Fisiculturismo

© Copyright

mail barra
Botão Menu

LinkedIn
botão calculadoras
título calculadoras
fecha calc
calculadora bf calculadora tmb calculadora imc

fecha visi

Usuários On-Line

Veja o que estão acessando

 

• não estão excluídos desta relação os acessos feitos por robôs (bots)

• contabilizados os acessos totais nos últimos 30 minutos

20
Veja detalhes

 

Colágeno para a saúde da pele e dos ossos

 

  • Colágeno

Marcelo Calazans

Elaborado em 14/08/2017

 

RUSSI, MC. Colágeno para a saúde da pele e dos ossos. Matérias Musculação, São paulo, ago. 2017.

 

O Colágeno é uma forma de proteína muito abundante no nosso corpo[1], e na nossa pele ele serve para manter a junção do tecido subcutâneo, reafirmando a pele e conferindo à ela sua firmeza característica.

 

Existem diversos tipos de proteínas, e as proteínas são compostas por cadeias de aminoácidos.

 

Os aminoácidos podem ser usados para compor as proteínas que formam nossa pele, músculos e outros tecidos do nosso corpo, em resumo, podemos dizer que nosso corpo em partes é formado por proteína.

 

Mas os aminoácidos também podem ser usados para sintetizar outros tipos de proteínas, como acontece com algumas substâncias proteicas, e como exemplo de substâncias proteicas podemos citar algumas enzimas e hormônios, e no caso dos hormônios, podemos citar como exemplo a insulina.

 

Mas vamos nos concentrar na proteína que é usada para formar os tecidos do nosso corpo, dando ênfase ao Colágeno que participa da formação da nossa pele, cartilagens, ossos e tendões[2].

 

Cerca de 25% a 30% de toda a nossa proteína corporal é representada pelo Colágeno, e ele forma o principal tipo de fibra extracelular desempenhando diversas funções no nosso corpo, ajudando a manter as células dos nossos tecidos fortes e unidas[3].

 

O envelhecimento pode ser apontado como uma das principais causas da perda de Colágeno, diminuindo a densidade óssea, deixando nossos músculos mais flácidos e diminuindo também a elasticidade de nossos ligamentos e articulações. Estima-se que a partir dos 30 anos, o corpo começa a perder cerca de 1% de Colágeno ao ano[3,4].

 

O colágeno hidrolisado vendido como suplemento possui uma combinação de aminoácidos que pode estimular a síntese de Colágeno nas cartilagens e na matriz extracelular de outros tecidos[5].

 

Isso fez com que os suplementos de colágeno hidrolisado ganhassem notoriedade não só visando a melhoria da qualidade da pele, mas em outros pontos como a osteoporose e a osteoartrite.

 

O Colágeno é uma proteína que contém um aminoácido que não é encontrado na maioria das outras proteínas, que é a hidroxiprolina (Hyp). A hidroxiprolina é importante para estabilizar a estrutura em tripla-hélice do Colágeno[6].

 

Apesar da hidroxiprolina não estar disponível em abundância na nossa alimentação, nosso corpo tem uma forma de obtê-la para auxiliar a formação do nosso Colágeno corporal.

 

O aminoácido prolina, que pode ser encontrado nos alimentos e também pode ser sintetizado pelo nosso corpo, passa por um processo em que a prolina através da hidroxilação é convertida em hidroxiprolina[7], e esse processo é essencial para a síntese do Colágeno[8].

 

A ingestão de colágeno hidrolisado pode ser uma forma útil agindo contrariamente às mudanças associadas ao envelhecimento da pele[9].

 

Isso pôde ser demostrado em um estudo[10], no qual um hidrolisado de gelatina contendo Colágeno foi administrado em voluntários humanos. Após a ingestão oral, a hidroxiprolina aumentou significativamente e atingiu um nível máximo (20-60 nmol/mL de plasma) entre a 1º e 2ª hora logo após a ingestão.

 

Mas não é somente com relação a pele que podemos creditar benefícios com a suplementação de Colágeno.

 

Esses benefícios também podem estar associados a outros aspectos da saúde, como na prevenção e tratamento da osteoporose e osteoartrite.

 

A osteoporose é uma doença que pode ser dolorosa e que se caracterizada pela fraqueza dos ossos, tornando-os quebradiços, aumentando a probabilidades de lesões[11].

 

Já a osteoartrite consiste em uma deterioração da cartilagem, o que faz da osteoartrite uma doença articular originada pela degradação da cartilagem das articulações[12].

 

Nos nossos ossos, o cálcio é de extrema importância, e podemos dizer que os minerais cálcio e fosfato são responsáveis pela resistência compressiva dos nossos ossos. Mas é o Colágeno entrelaçado a esses minerais que acaba dando aos nossos ossos a alta resistência à tração[13].

 

A cartilagem articular, que também pode ser chamada de hialina, é muito dependente do Colágeno na sua formação, e podemos dizer que a quantidade das principais macromoléculas, como o Colágeno e os proteoglicanos, representam cerca de 10% a 30% do peso seco do tecido das cartilagens[14].

 

Podemos ver aqui a importância do Colágeno na saúde dos ossos e das articulações.

 

Vamos agora citar um outro estudo[5], no qual foi realizada uma pesquisa sistemática de artigos científicos nas bases de dados PubMed, MEDLINE, LILACS e SciELO com a finalidade de validar o uso do colágeno hidrolisado para os casos de osteoartrite e osteoporose.

 

Como resultado, esse estudo constatou que "o colágeno hidrolisado tem função terapêutica positiva na osteoporose e osteoartrite com potencial aumento da densidade mineral óssea, efeito protetor da cartilagem articular e principalmente no alívio sintomático em quadros de dor".

 

Com base nas informações de estudos e referências contidas nesta nossa matéria, podemos dizer que a utilização do colágeno hidrolisado, que pode fazer aumentar as concentrações de hidroxiprolina (Hyp), pode estar relacionado com melhorias na pele, ossos e cartilagens, devido ao seu potencial de estimular a síntese de Colágeno nas cartilagens e na matriz extracelular de outros tecidos.

 

Referências:

 

1 - Viva em dieta, viva melhor: Aplicações práticas de nutrição, Rodolfo Peres, 2009.

 

2 - Bioquímica Médica - John Baynes, Marek H. Dominiczak, 2015.

 

3 - Benefícios da ingestão de colágeno para o organismo humano - Gleidiana Rodrigues Gonçalves, Maria Auxiliadora Silva Oliveira, Raulzito Fernandes Moreira, Daniel de Brito , REB Volume 8 (2): 190-207, 2015.

 

4 - Oliveira et al. Uso de cobertura com colágeno e aloe vera no tratamento de feridas isquêmica: estudo de caso. Rev Esc Enferm USP. Vol. 44, no. 2, 2010.

 

5 - Suplementação com colágeno como terapia complementar na prevenção e tratamento de osteoporose e osteoartrite: uma revisão sistemática, Elisângela Porfírio, Gustavo Bernardes Fanaro, Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2016; 19(1):153-164.

 

6 - Bioquímica Ilustrada, Richard A. Harvey, Denise R. Ferrier, 2015.

 

7 - Endocrinologia Pediátrica, Mark A. Sperling, 2015.

 

8 - Manela-Azulay, Mônica et al. Vitamina C. An. Bras. Dermatol., Rio de Janeiro, v. 78, n. 3, p. 265-272, June 2003.

 

9 - Borumand, Maryam, and Sara Sibilla. "Daily Consumption of the Collagen Supplement Pure Gold Collagen® Reduces Visible Signs of Aging." Clinical Interventions in Aging 9 (2014): 1747–1758. PMC. Web. 11 Aug. 2017.

 

10 - Iwai K, Hasegawa T, Taguchi Y, Morimatsu F, Sato K, Nakamura Y, Higashi A, Kido Y, Nakabo Y, Ohtsuki K.J, Identification of food-derived collagen peptides in human blood after oral ingestion of gelatin hydrolysates. Agric Food Chem. 2005 Aug 10;53(16):6531-6.

 

11 - Entrando em forma, Bob Anderson, Bill Pearl, Ed Burke, 1996.

 

12 - A dieta do tipo sangüíneo: para prevenção e tratamento da artrite: o programa ideal para cada tipo sangüíneo, Peter D'Adamo, 2004.

 

13 - Biomecânica do esporte e do exercício, Peter M. McGinnis, 2015.

 

14 - Velosa, Ana Paula P.; Teodoro, Walcy R.; Yoshinari, Natalino H.. Colágeno na cartilagem osteoartrótica. Rev. Bras. Reumatol., São Paulo, v.43, n.3, p.160-166, June 2003.

 



 

química