barra dúvida um
barra dúvida dois
site dúvida
logo musculação
casal fitness
lupa

Enciclopédia do Fisiculturismo

© Copyright

mail barra
Botão Menu

LinkedIn
botão calculadoras
título calculadoras
fecha calc
calculadora bf calculadora tmb calculadora imc

fecha visi

Usuários On-Line

Veja o que estão acessando

 

• não estão excluídos desta relação os acessos feitos por robôs (bots)

• contabilizados os acessos totais nos últimos 30 minutos

47
Veja detalhes

 

Ilusão no uso de Anabolizantes para o Emagrecimento

 

  • A ilusão no uso de Anabolizantes para o Emagrecimento

Marcelo Calazans

Elaborado em 13/08/2016

 

É um erro clássico acreditar na crendice popular e muitas vezes até difundida pela própria mídia de que "anabolizante seca".

 

O pensamento de que "anabolizante seca" é muito comum, e isso traz às pessoas um problema agravado com relação ao assunto esteroides anabolizantes, pois se já não bastasse o número de indivíduos que usam esteroides anabolizantes para obter crescimento muscular, ainda temos o agravante das pessoas que pensam em fazer uso devido ao fato de acreditarem na crendice de que "anabolizante seca".

 

O que de forma mais técnica podemos dizer, é que a testosterona, que é um esteroide anabolizante natural do corpo humano, e principalmente mais abundante no corpo masculino, tem em uma de suas funções a manutenção e equilíbrio da gordura corporal[2,3,11]. Nos dias de hoje, já se tem o pensamento de que a diminuição das taxas de testosterona no corpo de homens de idade mais avançada, seria a causa da maior tendência ao acúmulo de gordura que esses homens começam a demonstrar, e a medida que as dosagens de hormônios androgênicos como a testosterona caem, a tendência de aumento nos depósitos de gordura do corpo acaba sendo maior[11].

 

Só que existe relacionado à testosterona e sua capacidade de manter equilibrada as taxas de gordura corporal um paradoxo.

 

No corpo do homem e da mulher, existe a testosterona (hormônio predominante masculino) e o estrogênio (hormônio predominante feminino), e no corpo do homem acontece uma reação bioquímica e através de um processo de aromatização, parte da testosterona do homem se converte em estrogênio[4].

 

Vários são citados como mecanismos de ação do estrogênio na influência dos níveis de gordura corporal, e ainda não está bem claro qual é o modo de ação do estrogênio no aumento da gordura corporal[7], mas por sua vez, ele é conhecido e citado como o responsável por acúmulo de gordura corporal em várias situações[1,5,6,12].

 

Devemos lembrar também, que esses estudos e pesquisas se baseiam em níveis de estrogênio em situações normais, mas no caso do uso de esteroides anabolizantes, isso poderia ser agravado, pois as dosagens comumente altas utilizadas de esteroides anabolizantes, podem chegar a elevar muito acima do normal os níveis de estrogênio. Alguns autores que escrevem sobre o assunto esteroides anabolizantes[4], já relacionam a aromatização e conversão de um esteroide anabolizante em estrogênio como fator prejudicial em uma rotina de diminuição de gordura.

 

Neste ponto, já vemos um impedimento que poderia haver na ideia de se usar um esteroide anabolizante, como a testosterona por exemplo, em uma rotina em que o foco principal seria a ideia de diminuir o percentual de gordura corporal, ou seja, "secar".

 

Outra coisa, é que o processo de aromatização (conversão da testosterona em estrogênio) ocorre em várias partes do corpo, inclusive no tecido adiposo[8,9], que é aquele que carrega nossa gordura. Portanto existe uma tendência de pensamento de que quanto maior a quantidade de gordura que uma pessoa tenha, maior poderia ser a aromatização e conversão da testosterona em estrogênio.

 

Por tudo isso, não há um embasamento para se pensar que "anabolizante seca", e podemos descartar a possibilidade de uma pessoa obesa usar anabolizantes para emagrecer.

 

Existem, porém, esteroides anabolizantes que não aromatizam, ou seja, não se convertem em estrogênio, que como exemplo podemos citar a oxandrolona[4,10], que muitas vezes são utilizados como coadjuvantes em rotinas de treino para auxiliar na redução de gordura.

 

Mas entenda bem, de nada vai adiantar uma pessoa obesa utilizar um esteroide anabolizante em uma rotina quando o foco dessa rotina é a diminuição do percentual de gordura, pois neste caso, o que mais traria impacto na diminuição de peso para essa pessoa, seria a alimentação e o treinamento.

 

O tecido adiposo (gordura) constitui a principal reserva de energia em forma de triacilgliceróis do corpo[11], e os triacilgliceróis são a forma de armazenamento de todo o excesso de nutrientes ingeridos, e esses excessos podem ter sido ingeridos na forma de carboidratos, proteínas, ou o próprio lipídio (gordura).

 

Portanto, isso nos leva a pensar que o fator determinante para a perda de gordura sempre será a dieta, e em muitos casos de pessoas que tem o foco na diminuição da gordura corporal, e que já fazem uma alimentação voltada ao seu objetivo de diminuição do percentual de gordura, teriam muito mais resultado aliando um termogênico à sua rotina do que usando um esteroide anabolizante.

 

Na verdade, é com muito pesar que fazemos essa postagem aqui, pois estamos cansados de ver pessoas arriscando sua saúde sem motivo, e isso por acreditarem em crendices populares e na própria hipocrisia da mídia, que colaboram para proliferar inverdades que levam as pessoas a pensar que o uso de esteroides anabolizantes seria determinante para a diminuição da gordura corporal.

 

Referências:

 

1 - Glenville, Marilyn PhD, Fat arround the middle. 2011.

 

2 - Evans, Nick A., Current Concepts in Anabolic-Androgenic Steroids. 2004.

 

3 - Ghaphery NA. Performance-enhancing drugs. Orthop Clin North Am 1995.

 

4 - William Llewellyn's, Anabolics E-Book Edition, 2011.

 

5 - Equilíbrio hormonal - Recupere equilíbrio hormonal, libido, sono e emagreça já, The Blokehead, 2016.

 

6 - Guyton E Hall Tratado De Fisiologia Médica, John E. Hall, Arthur C. GUYTON, 2011.

 

7 - Endocrinologia Pediátrica, Mark A. Sperling, 2015.

 

8 - 21 dias: Perca peso e melhore o seu metabolismo em 3 semanas, Sara Gottfried, 2016.

 

9 - Aromatization of androgens by muscle and adipose tissuein vivo. Longcope C, Pratt JH, Schneider SH, Fineberg SE. J Clin Endocrinol Metab 1978 Jan;46(1):146-52.

 

10 - Rea, Author L., 2002, Chemical Muscle Enhancement: Bodybuilders Desk References.

 

11 - Visceral fat accumulation in men is positively associated with insulin, glucose, and C-peptide levels, but negatively with testosterone levels. Seidell JC, Bjorntorp L, Sjostrom L, et al.Metabolism 39 (1990) 897-901.

 

12 - Effects of testosterone and estrogens on deltoid and trochanter adipocytes in two cases of transsexualism. Vague J, Meignen J.M. and Negrin J.F. Horm. Metabol. Res. 16 (1984) 380-381.

 



 

química